E O CEU DE MIRAMAR

Teaser ilustrações

06:51Oliver Fábio

O livro possuí 9 ilustrações que retratam algumas das cenas mais importantes da narrativa. 
Abaixo seguem alguns trechos do briefing de criação, que enviei para o ilustrador. As partes que tem "x", eu cortei para não dar spoiler e as imagens serviram de inspiração e referência para o ilustrador captar, melhor, a minha real ideia.
Confira o vídeo: 
Briefing para as ilustrações 
O plano de fundo deve ter esse formato oval, o restante do fundo será branco. Porém o objeto principal pode vazar um pouco para fora do circulo, já que o objeto principal vai ser maior que o segundo plano. Esse desenho define o layout, o formato que desejo, lógico que preto e branco.

Cachorro – BOLD

... “Bold. Foi uma grande perda, mas estamos vivos, se ele era a única expressão de amor nessa casa”...
Pode reproduzir essas posição do cachorro e a linha do horizonte no fundo, sem mais detalhes. O cachorro pode usar essa técnica do pássaro e colocar um coração no corpo dele, <3.



Casa – DONA BALANGA
“A casa de Balanga era a última, em uma acentuada baixada. De longe puderam avistar dentro da casa, através de uma janela aberta, a luz de uma lamparina. Encaminharam-se até aquela casa de taipa, de telhado feito de folhas de coqueiro, presenciavam algo bem rústico. A porta de madeira era divida em duas partes, sendo que a parte de baixo encontrava-se fechada e a de cima fazia às vezes de falsa janela”.
Pode fazer desse ângulo, praticamente é essa a casa do livro, porém o telhado é de palha. 


TIRO NO FAROL

“Clara puxou o gatilho antes de fechar os olhos focalizou o melhor ponto do corpo dele e atirou em meio a aquela noite fria. Aquele estalo quebrou a calmaria do mar, assustou a luz do farol, destruiu o silencio como uma pedra na vidraça, que após o eco se fez presente novamente, as ondas do mar beijavam fortemente as pedras. Pássaros levantavam vôo com seus cantos melancólicos”.

Passar o efeito de tiro pode ser o elemento maior. E coloque ‘risco’ de pássaros ao fundo.


VIRGINDADE
“Ele deslizava sorrateiramente suas mãos pelo corpo dela. Clara imóvel permitia aquele homem deleitar-se com o frescor da sua juventude. Estava anestesiada, não havia lhe passado pela mente tal cena entre ambos. Mayer parou as mãos fortes e viris na frágil e delicada cintura e com a firmeza de um bom galanteador, ela sentiu o puxar vigoroso do corpo dela para o encontro do dele. Ele se mantinha meio que embriagado com o perfume daquela moça. Aquele homem a abraçava fortemente por trás a envolvendo em uma situação nunca vivida por ela. Ele a apertou mais e ela pode sentir todo o desejo daquele homem, sentia aquela pulsação intensa”.

(Rascunho)


O desenho pode ser basicamente a silhueta em traços grossos, flores e palavras.
As palavras de dentro são:
Clara, Inocência, Blanca, Claire, Pureza, Alba, Sangue.

DEVASTAÇÃO AMAZÔNIA

“Logo se deparariam com a gigantesca clareira, que não seria difícil comparar com um cenário pós-guerra, de tamanha devastação. Estavam assustados ao verem tanta terra nua e sem vida. Estavam escondidos entre as poucas árvores que margeavam aquele impiedoso desmatamento.
— Que triste isso! – comentou Alana.
— Mais cedo ou mais tarde veríamos esse cenário que é comum por aqui. A área que desaparece a cada ano, é tão grande que caberia cerda de 400 mil estádios de futebol”.


Mantendo o fundo em forma de circulo. A imagem da evolução pode sobrar um pouco do circulo.

Pequeno – ANANIAS

“O pequeno homenzinho não percebeu a presença deles, por estar de costas. A pequena estatura remetia a uma criança de 5 anos, porem seus traços denunciavam uma velhice precoce. Não parecia um anão porque tinha o corpo bem formado, retilíneos como de um adulto”.


 Referência de estatura, pode fazer um semblante sem ‘vida’, xxxx xxxx xx xxxx xxxxxxxxxxx  xxxxxx x  xxxxxxx xx xxxxx xxxxxxxx  xxx xx xx xxxxxx  Pode fazer ele de frente, com as folhas ao fundo, como explico na Menina do pote.

MENINA DO POTE

(Ela é xxxx xxxxxx, xxxx xxxxx e tem por volta de 6 anos)
“Ela matinha seu semblante sem muita expressão. Carregava com si ainda a mesma botija de barro”. 
Ela não é uma índia. Pode ser um vestido bem simples. Sem muitos babados. Pode colocar um olhar meio sombrio.

A estatura da menina. E o fundo pode ser algumas folhas soltas, para dar a ideia de floresta. Como no exemplo abaixo:
  
COLOMBINA

“Logo já estava se sentindo um garotão, seu colega já estava de beijos com uma diabinha, agora restava a ele encontrar uma para ele. Sua atenção foi chamada para perto do bar, onde havia uma moça trajando o figurino de colombina, aquela para ele era a fantasia mais original, pois não havia outra igual em toda aquela agitação vestida de fantasias comum”.


Poucos traços no rosto e o desenho é bem limpo, sem muitos detalhes no fundo.
Pode fazer um olhar tristonho nela.

Pode fazer uma multidão sem muitos detalhes, apenas uma bola para simbolizar a cabeça e uma mascará preta, algo igual a foto abaixo onde a colombina é o destaque e o resto meio sem foco:


Pode pesquisar outros elementos da colombina e fantasias dos demais.

PORCO
“- Mas foi você Amaya que inventou aquilo. – Solano levantou-se. – Onde já se viu fazer xxxxxx, xxxxxxx com comida. Ainda se recorda qual foi o desejo que escreveu e xxxxxx xxxxx xx xxxxxxx? Tanta xxxx e substâncias só poderiam xxxxxxx xx xxxxxxxxxxxx xxxxx”.
O porco pode ser botinho igual ao pássaro, e alguns elementos ‘flutuando’ para xxxxxxxxx xxxxxx.



Obs: Sou um pouco ou talvez bastante chato. Vou opinar muito e pedir algumas mudanças. Mas eu acredito muito no seu potencial, trabalho, criatividade e capacidade. Vá me mostrando as etapas desde o início e iremos trabalhando juntos.


Boa Sorte
Oliver Fábio

Foi uma trabalheira e muitas alterações. Algumas ilustrações durante o processo sofreram mudanças radiciais e todos os mistérios por trás de cada desenho estão no livro, então corra e garanta o seu exemplar: 
SAIBA MAIS SOBRE O LIVRO E O CÉU DE MIRAMAR?


Você vai gostar também

0 comentários